26/07/14

E o gênio se vai...


"Já tive medo de morrer. Não tenho mais. Tenho tristeza. A vida é muito boa. Mas a Morte é minha companheira. Sempre conversamos e aprendo com ela. Quem não se torna sábio ouvindo o que a Morte tem a dizer está condenado a ser tolo a vida inteira".


03/05/14

Duas boas notícias, intimamente relacionadas

RJ terá de divulgar taxas de elucidação de crimes

O governo do estado do Rio de Janeiro e o Instituto de Segurança Pública terão de providenciar a publicação semestral da taxa de elucidação de crimes no Rio de Janeiro. Decisão da juíza Neusa Regina Larsen de Alvarenga Leite, da 14ª Vara de Fazenda Pública da Capital, determinou que a publicação seja feita no Diário Oficial e na internet, na forma do Decreto Estadual 36.782/05. 

Segundo a magistrada, um ofício da Secretaria de Segurança, de janeiro de 2012, informava ao Ministério Público que os sistemas informatizados das Delegacias Legais não permitem ao Instituto de Segurança Pública consolidar as informações sobre a elucidação de crimes nas Delegacias Legais. Por isso, na decisão, a juíza determina que seja criado um programa para viabilizar a publicação semestral da taxa, a pedido do Ministério Público. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-RJ. 

Processo 0045384-90.2014.8.19.0001 

TJRJ rejeita recurso contra investigação de civis pela inteligência da PM

O desembargador Agostinho Teixeira, da 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, negou seguimento ao recurso da Defensoria Pública do Rio que entrou com medida cautelar a fim de impedir a Polícia Militar de investigar civis, através de seu sistema de inteligência, durante a implantação da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), na comunidade do Caju, na Zona Norte do Rio. 

Na petição inicial, a Defensoria Pública alega que a investigação criminal é da competência exclusiva da Polícia Civil. A autora requereu também a exibição dos documentos e atos normativos referentes à doutrina de inteligência de segurança da PM, instituída pelo Decreto Estadual 37.272/05, com o objetivo de instruir futura ação principal para questionar a lisura dos procedimentos. 

O desembargador considerou que a presente ação não tem natureza preventiva, pois não visa resguardar nada, mas, sim antecipar a providência de mérito a ser buscada na via própria. Ele afirmou também que chega a ser estarrecedor que um “órgão da conceituada Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, em linha de colisão com a expectativa de toda a sociedade, movimente a máquina da justiça para tentar limitar o combate à violência nas favelas do Rio de Janeiro”. 

Ainda de acordo com o relator do recurso, a atuação da PM de suporte às investigações criminais está inserida no contexto da segurança pública, dever do Estado e responsabilidade de todos. Ele afirmou que as ações de inteligência destinadas a garantir o êxito na implantação das Unidades de Polícia Pacificadora foram praticadas no cumprimento da missão precípua da Polícia Militar: preservação da ordem pública (artigo 144, parágrafo 5º da Constituição Federal). 

O recurso da Defensoria Pública do Rio foi interposto contra sentença de 6ª Vara de Fazenda Pública da Capital que indeferiu a inicial e julgou extinto o processo, sem resolução do mérito. Em seu parecer, o Ministério Público estadual reconheceu a ilegitimidade da autora, lembrando que sua atribuição está limitada à assistência jurídica dos necessitados.

Processo nº: 018660765.2013.8.19.0001

05/01/14

Efeméride

Já faz alguns anos, mas hoje, no crepúsculo de mais um domingo, me veio à memória visita de meu pai, de posse de um papel dobrado que, com ar de felicidade, me fez ler.
Pedaço de papel escrito por seu filho ainda criança, narrando, em linhas frouxas, coisas de criança...

E, contando a história de trás para frente, a lembrança surgiu em razão de outro achado; agora, com outros atores ou papéis, meio que a reencenar os fatos passados.
Revirando as coisas da gaveta, surgiu um dentinho envolto em um pedaço de papel com escritos de criança menina.

Compartilho o pequeno texto com os que fazem a leitura destas frouxas linhas.



22/12/13

24/11/13

Carta de Belo Horizonte



13º ENCONTRO DE ENTIDADES DE OFICIAIS MILITARES ESTADUAIS

CARTA DE BELO HORIZONTE

Aos vinte e dois dias do mês de novembro do ano de dois mil e treze, as entidades de oficiais militares estaduais, representadas por seus Presidentes que ao final subscrevem, federadas à Federação das Entidades de Oficiais Militares Estaduais (FENEME), reunidas por ocasião de seu 13º Encontro Nacional, na cidade de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, nos dias vinte a vinte e dois, proclamam a presente “CARTA DE BELO HORIZONTE” nos seguintes termos:

I – Considerando o caráter nacional das questões de segurança pública, que exigem políticas públicas e investimentos uniformes nas Unidades da Federação, devem ser aprovadas a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 24/2012, e outras proposituras nesse mesmo sentido que tramitam no Congresso Nacional, para instituir um Fundo Nacional de Desenvolvimento da Segurança Pública, como mecanismo jurídico de um efetivo FINANCIAMENTO PÚBLICO.

II – Considerando que o modelo de segurança pública brasileiro não vem atendendo às legítimas expectativas da sociedade, o chamado “CICLO COMPLETO DE POLÍCIA”, sufragado na 1a. Conferência Nacional de Segurança Pública deve ser implantado em todo o país, se necessário com alterações legislativas.

III – Considerando a capilaridade das Polícias Militares brasileiras e a previsão constitucional de mobilização em casos de grave perturbação da ordem; considerando que os peculiares mecanismos de controle estatal e social dos agentes encarregados da aplicação da lei, detentores do monopólio do uso legítimo da força, são essenciais para a preservação da ordem pública num estado democrático de direito; considerando que as experiências internacionais bem sucedidas, notadamente na Europa, dão prova que o exercício da segurança pública por instituições de investidura militar garantem a preservação da ordem pública dentro de parâmetros democráticos de há muito consolidados e, simultaneamente, efetivo controle social das agências policias, são todos fatores que devem ser considerados em antítese aos estereótipos e arquétipos ideológicos que associam a investidura militar à violência, abuso e “combate ao inimigo”, para que sejam vistas como verdadeiramente são: forças disciplinadas e hierarquizadas de proteção social.

Entidades de Oficiais Militares Estaduais - Brasil

25/09/13

"Outro lado"

Faz já alguns anos, estávamos nós utilizando prerrogativas constitucionais para pleitear melhorias não só salariais no âmbito das preciosas instituições bombeiro e policial militar do RJ.


Erros, acertos, sanções, processos e sobretudo incompreensões (de ambos os lados) à parte, as melhorias tardaram (muito), mas acabaram por vir e, verdade seja dita, em patamares nunca antes vistos.

Nada como um dia após o outro...

Hoje, me vejo curiosamente do "outro lado", lidando com manifestações realizadas, em maior ou menor grau, à semelhança do que fizemos e apregoamos.

Mas vejo não apenas na figura do mandatário, mas de sua equipe política, prontidão e sensibilidade que, confesso, acreditava não serem possíveis.

Poderia sim ter vergonha, mas tenho orgulho de estar onde estou!


06/08/13

Obrigado!





03/08/13

Delegado Beltrame e "desmilitarização" (da PM)

Claro que a expressão do pensamento é direito de todos, inclusive de ocupantes de cargos políticos, mas confesso haver ficado perplexo com as declarações atribuídas ao referido delegado de polícia sobre a necessidade de "desmilitarização" da polícia ostensiva.

Diante da notória contribuição das Unidades de Polícia Pacificadora da Polícia "Militar" para a redução de cenários de "guerra" no Rio de Janeiro e do não menos notório e regular fracasso das atividades elucidativas da Polícia "Civil", o que leva o secretário de segurança do RJ a concentrar o fogo de suas baterias na estrutura organizacional que sustenta e dá estética às UPPs ?


(Batizado comunitário - UPP São João - 2012)

Talvez só ele e alguns mais conheçam suas verdadeiras razões...

Talvez sejam as mesmas que o levaram a defender a PEC 37...

Talvez sejam as mesmas que permitem que recursos públicos sejam empregados pela Polícia "Civil" na formação de "tropas de elite"...

("Operações especiais" - Polícia Civil - 2013)

Ou talvez seja minha própria ignorância a verdadeira e única razão da perplexidade...


29/07/13

13/05/13

Então foi pra isto?

Em 13 de maio de 2013 - 204 anos

(texto do da TC RR Paulo Fontes, reproduzido originalmente em http://emirlarangeira.blogspot.com.br)

Em 13 de maio de 1809: o Príncipe Regente, Dom João VI, assina o decreto que cria a Divisão Militar da Guarda Real de Polícia da Corte (DMGRPC)
Brasão da Divisão Militar da Guarda Real de Polícia da Corte (DMGRPC)

Dom Pedro I - Imperador do Brasil - 7 de setembro de 1822/ 7 de abril de 1831

Dom Pedro I - Imperador do Brasil - cerimônia de coroação (pintura de Debret)

Dom Pedro II - Imperador do Brasil - 1840/19 de novembro de 1889

Tropas do 31º batalhão de Voluntários da Pátria regressando da Guerra do Paraguai - 29 de maio de 1870 (Acervo ANH)

Coronel do Corpo Militar de Polícia da Corte - Joaquim Antonio Fernandes D'Assunção. Assumiu o comando do 31º BPV em 23 de outubro de 1867, no posto de major. Regressou ao Rio de Janeiro em 29 de maio de 1870 no comando da tropa.

Quartel-General da Brigada Policial do Distrito Federal (1912).

Cerimônia no Quartel-General da PMDF - Guarda de Honra formada para o Presidente Getúlio Vargas, que passa a tropa em revista.


Regimento Marechal Caetano de Farias, construído em 1902.

Quartel-General da Brigada Policial do Distrito Federal

Bandeira Histórica do Corpo Militar de Polícia da Corte - 31 º batalhão de Voluntários da Pátria - 1866.

Caserna General João Nepomuceno Castrioto - Avenida Feliciano Sodré - Niterói - Quartel-General da Polícia Militar do Rio de Janeiro

General João Nepomuceno Castrioto - primeiro Comandante da Guarda Policial da Província do Rio de Janeiro (1835-1855). Ao lado, Brasão do 12º Corpo de Voluntários da Pátria.
"RJ, 10 DE MAIO DE 2013.
Ó PMERJ!...
ENTÃO FOI PARA ISTO?...
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE D. JOÃO VI FEZ TEU PARTO NO DIA DO PRÓPRIO ANIVERSÁRIO, QUANDO FOSTES PARIDA COM NOME E DATA DE NASCIMENTO COMO DIVISÃO MILITAR DA GUARDA REAL DE POLÍCIA DA CORTE POR DECRETO DO PRÍNCIPE REGENTE, EM 13 DE MAIO DE 1809?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE PARTICIPASTES DA ORGANIZAÇÃO E DA FESTA DA COROAÇÃO DE DOM JOÃO VI COMO VIGÉSIMO SÉTIMO REI DE PORTUGAL E PRIMEIRO MONARCA DO REINO UNIDO, NO DIA 6 DE FEVEREIRO DE 1818?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE ESTAVAS AO LADO DE DOM JOÃO VI NO PAÇO DE SÃO CRISTOVÃO, EM 24 DE ABRIL DE 1821, QUANDO ELE FALOU PARA O PRÍNCIPE DOM PEDRO: "PEDRO, SE O BRASIL SE SEPARAR, ANTES SEJA PARA TI, QUE ME HÁS DE RESPEITAR DO QUE PARA ALGUM DESSES AVENTUREIROS!”?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O MAJOR MIGUEL NUNES VIDIGAL, TEU RESPEITADO, TEMIDO E INCORRUPTÍVEL SUBCOMANDANTE-GERAL, IMPÔS A LEI E A ORDEM NUMA CIDADE SEM LEI E SEM ORDEM?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE MIGUEL NUNES VIDIGAL FOI NOMEADO TEU COMANDANTE-GERAL, ENTRE 1821 E 1824, TENDO SIDO PROMOVIDO PELO IMPERADOR DOM PEDRO I A BRIGADEIRO E A MARECHAL DE CAMPO PELOS FEITOS HERÓICOS E BONS SERVIÇOS PRESTADOSÀ NAÇÃO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE JOÃO PAULO TILBURY, CAPELÃO DA DIVISÃO MILITAR DA GUARDA REAL DE POLÍCIA, ENSINOU O PRÍNCIPE DOM PEDRO A FALAR A LÍNGUA INGLESA?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE APOIASTES D PEDRO I, SOB O COMANDO DO CORONEL MIGUEL NUNES VIDIGAL, QUE, COM BRAVURA, PASSOU E GARANTIU O ABAIXO-ASSINADO POPULAR EM 9 DE JANEIRO DE 1822, QUE RESULTOU NO DIA DO FICO?
ENTÃO FOI PARA ISTO ESTAVAS VIGILANTE NO CAMPO DE HONRA GARANTINDO A SEGURANÇA DA CASA DE BRAGANÇA CONTRA A AMEAÇA DAS TROPAS REBELDES PORTUGUESAS E LIBERAIS NACIONAIS?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE MAIS UMA VEZ TE COLOCASTES AO LADO DO PRÍNCIPE, QUANDO DOM PEDRO DISSE À POPULAÇÃO: “SE É PARA O BEM DE TODOS E FELICIDADE GERAL DA NAÇÃO ESTOU PRONTO, DIGAM AO POVO QUE FICO!”?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE MANOEL DOS SANTOS PORTUGAL, MAJOR DA DIVISÃO MILITAR DA GUARDA REAL DE POLÍCIA DA CORTE, OBRIGOU A DIVISÃO AUXILIAR DO EXÉRCITO PORTUGUÊS, SOB O COMANDO DO BRIGADEIRO JORGE AVILEZ, RETORNAR A LISBOA SEM LEVAR DOM PEDRO DE VOLTA PARA JURAR FIDELIDADE À CONSTITUIÇÃO DAQUELE PAÍS?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O SARGENTO-MOR DA DMGRPC, ANTONIO RAMOS CORDEIRO, FOI ESCOLHIDO PELA PRINCESA MARIA LEOPOLDINA PARA, JUNTAMENTE COM PAULO BREGARO CORREIO REAL, IR ATÉ SÃO PAULO E ENTREGAR AO PRÍNCIPE DOM PEDRO AS CARTAS ENVIADAS PELA CORTE QUE EXIGIAM O RETORNO DO HERDEIRO A PORTUGAL, E QUE CULMINARAM NA DECISÃO DO REGENTE DE PROCLAMAR A INDEPENDÊNCIA?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE ESTAVAS DEVIDAMENTE REPRESENTADA NA MISSÃO DA GUARDA DE HONRA MISTA, COMPOSTA POR MILITARES DAS PROVÍNCIAS DE SÃO PAULO E DA CORTE, QUE, JUNTOS, E AO LADO DO PRÍNCIPE, E POR ORDEM DELE, JOGARAM AO SOLO OS LAÇOS COM AS CORES DE PORTUGAL?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE VISTES D. PEDRO DE ALCÂNTARA, FRANCISCO ANTONIO, JOÃO CARLOS XAVIER DE PAULA, MIGUEL RAFAEL JOAQUIM, JOSÉ GONZAGA PASCOAL E CIPRIANO SERAFIM DE BRAGANÇA E BOURBON PROCLAMAREM A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE, JUNTO COM O PRÍNCIPE, ÀS MARGENS DO RIACHO IPIRANGA, BRADASTES COM ELE O GRITO: “INDEPENDÊNCIA OU MORTE!” FATO HISTÓRICO IMORTALIZADO PELO PINTOR PEDRO AMÉRICO EM 1888?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE VISTES RAIAR A LIBERDADE NO HORIZONTE DO BRASIL?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE ESTAVAS AO LADO DO PRÍNCIPE E CANTASTES JUNTO COM ELE AO PIANO O VERDADEIRO HINO NACIONAL BRASILEIRO TRANSFORMADO POR INTERESSES POLÍTICOS ESCUSOS NO HINO DA INDEPENDÊNCIA DO BRASIL EM 1831?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE TU, INSTITUIÇÃO FILHA DA PÁTRIA E DA BRAVA GENTE BRASILEIRA, VISTES CONTENTE A MÃE GENTIL?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE ESTAVAS PRESENTE NA CERIMÔNIA DE COROAÇÃO DE DOM PEDRO I COMO PRIMEIRO IMPERADOR DO BRASL, NA PRAÇA DA ACLAMAÇÃO, NO DIA 1º DE DEZEMBRO DE 1822?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE NO PRIMEIRO IMPÉRIO O IMPERADOR DOM PEDRO I, EM AGRADECIMENTO AOS TEUS SERVIÇOS PRESTADOS, ELEVOU-TE À IMPERIAL DIVISÃO MILITAR DE POLÍCIA DA CORTE?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE EM 9 DE JUNHO DE 1828 CONSEGUISTES FRUSTRAR UMA AÇÃO TERRORISTA PLANEJADA POR TROPAS MERCENÁRIAS ALEMÃS ALIADAS DA ARGENTINA, QUE LUTAVA CONTRA O BRASIL NA GUERRA DA CISPLATINA, CUJO OBJETIVO ERA O SEQUESTRO DO IMPERADOR DOM PEDRO I?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE DUZENTOS INTEGRANTES DAS TUAS FALANGES QUE FORAM COMBATER NA GUERRA DA CISPLATINA PERMANECERAM EM SANTA CATARINA, JUNTO AOS “BARRIGAS-VERDES”, DANDO ORIGEM À CORPORAÇÃO POLICIAL MILITAR DAQUELE ESTADO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE LUTASTES CORAJOSAMENTE AO LADO DO 26º BATALHÃO DE CAÇADORES DO EXÉRCITO, NA REVOLTA DE 13 DE JULHO DE 1831, CONTRA OS REGENTES USURPADORES DO TRONO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE SOBEVIVESTES AO ÓDIO DESTILADO CONTRA TI PELO REGENTE UNO, PADRE ANTONIO DIOGO FEIJÓ, QUE ASSINOU DECRETO TENTANDO TE EXTINGUIR?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE FORMASTES A SOCIEDADE MILITAR NO RIO DE JANEIRO, QUE PREGAVA A RESTAURAÇÃO DE D. PEDRO I NO TRONO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O TENENTE-CORONEL LUIS ALVES DE LIMA E SILVA, O FUTURO DUQUE DE CAXIAS, FOI O PRIMEIRO COMANDANTE DO CORPO DE GUARDAS MUNICIPAIS PERMANENTES?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O CORONEL LUIS ALVES DE LIMA E SILVA, AO SE DESPEDIR DEPOIS DE OITO ANOS NO COMANDO DO CORPO, ESCREVEU A SEGUINTE ORDEM DO DIA: “Camaradas!... Nomeado presidente e comandante das Armas daprovíncia do Maranhão vos venho deixar, e não é sem saudades que o faço: o vosso comandante e companheiro por mais de oito anos, eu fui testemunha de vossa ilibada conduta e bons serviços prestados à pátria, não só mantendo o sossego público desta grande capital, como voando voluntariamente a todos os pontos do Império, onde o governo imperial tem precisado de nossos serviços. Quartel de Barbonos, 20/12/ 1839. Luis Alves de Lima e Silva.”?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O QUARTEL DOS BARBONOS FOI DESIGNADO COMO SEDE DO COMANDO-GERAL, SENDO NO SEU INTERIOR PLANTADA A PRIMEIRA MUDA DE CAFÉ DO BRASIL?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE DEPOIS DE PERSEGUIDA PELO REGENTE FEIJÓ TORNASTES AOS DIAS DE GLÓRIA COM A MAIORIDADE DE D .PEDRO II?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE FOSTES PELEAR NA GUERRA DOS FARRAPOS CONTRA O GENERAL CANABARRO, GENERAL BENTO GONÇALVES, E CONTRA O CARBONÁRIO ITALIANO GIUSEPPE GARIBALDI?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE FOSTES ENVIADA PARA COMBATER FRANCISCO DE OLIVEIRA SABINO, LÍDER DA SABINADA, MOVIMENTO SEPARATISTA DA REPÚBLICA BAHIENSE?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE FOSTES LUTAR CONTRA A CABANAGEM NA PROVÍNCIA DO GRÃO PARÁ, CONFLITO QUE DUROU CINCO ANOS E CUSTOU A VIDA DE TRINTA MIL PESSOAS?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE SOB O COMANDO DO BARÃO DE CAXIAS FOSTES COMBATER A REVOLTA LIBERAL DE 1842, OMBREANDO AO LADO DA GUARDA POLICIAL DA PROVÍNCIA DO RIO DE JANEIRO, E DERROTANDO RAFAEL TOBIAS DE AGUIAR EM SÃO PAULO, E TEÓFILO OTONI EM MINAS GERAIS?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE POR ORDEM DO BARÃO DE CAXIAS MANTIVESTES PRESO SOB CUSTÓDIA O PADRE ANTONIO DIOGO FEIJÓ, QUE TENTOU EXTINGUIR A DMGRPC EM 1831, QUANDO ERA O PODEROSO REGENTE UNO DO IMPÉRIO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE TEUS 800 BRAVOS SOLDADOS (O TOTAL DA INFANTARIA DA IMPERIAL DIVISÃO MILITAR DE POLÍCIA DA CORTE) FORMARAM O 31º BATALHÃO DE VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA E PARTIRAM DO QUARTEL DOS BARBONOS, EM 10 DE JULHO DE 1865, E FORAM COMBATER NA GUERRA DO PARAGUAI CONTRA O DITADOR SOLANO LOPEZ?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE, GRAÇAS A ESTE EXEMPLO PARA TODA A NAÇÃO, 38 MIL VOLUNTÁRIOS DAS PROVÍNCIAS DO PAÍS ALISTARAM-SE NO ESFORÇO DE GUERRA IMPERIAL, SOMANDO QUASE 25% DO EFETIVO TOTAL DO EXÉRCITO BRASILEIRO, COM 51 BATALHÕES EMPREGADOS NO CONFLITO, DOS QUAIS SÓ 14 RETORNARAM?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O CORONEL JOAQUIM ANTONIO FERNANDES D’ASSUNÇÃO COMANDOU AS TROPAS DO CORPO MILITAR DE POLÍCIA DA CORTE NA MAIOR BATALHA CAMPAL DAS AMÉRICAS – BATALHA DE TUIUTI?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE OMBREASTES COM O MARECHAL OSÓRIO PARA VENCER AS BATALHAS DE LOMAS VALENTINAS, CURUPAITI, HUMAITÁ, ESTERO BELLACO, SURUBÍ, ITAPIRÚ, ANGOSTURA E AVAÍ?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE COM BRAVURA DESEMEDIDA PARTICIPASTES DA TOMADA DO FORTE DE CERRO CORÁ?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE A GUARDA POLICIAL DA PROVINCIA DO RIO DE JANEIRO, CRIADA EM 14 DE ABRIL DE 1835, MARCHOU EM 18 DE FEVEREIRO DE 1865 COM O 12º CORPO DE VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, SOB O COMADO DO TENENTE CORONEL JOÃO JOSÉ DE BRITO, PARA TAMBÉM LUTAR NA GUERRA DO PARAGUAI?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE CENTENAS DE VOLUNTÁRIOS DO 31º E 12º CORPOS ATENDERAM AO COMANDO DO DUQUE DE CAXIA, QUANDO O MESMO NA PONTE DE ITORORÓ BRADOU: “SIGAM-ME OS QUE FOREM BRASILEIROS!”?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O CÃO BRUTUS, ADOTADO COMO MASCOTE PELO 31º BATALHÃO DE VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, FOI E MESMO FERIDO VOLTOU JUNTO COM TEUS HERÓICOS SOLDADOS?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE OS TEUS MUTILADOS E FERIDOS FORAM CONFINADOS NO ASILO PROVISÓRIO DOS VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA, NA PONTA DA ARMAÇÃO, EM NITERÓI, E DEPOIS “ESCONDIDOS” DEFINITIVAMENTE NA ILHA DE BOM JESUS NA BAHIA DA GUANABARA, E LÁ PERMANECERAM DEPOIS DA GUERRA ESQUECIDOS POR TODOS?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE DOM PEDRO II TENTOU ERGUER UM MONUMENTO EM HOMENAGEM AOS COMBATENTES NA GUERRA DO PARAGUAI, NA PRAÇA DA ACLAMAÇÃO, MAS GRAÇAS ÀS MAZELAS DOS POLÍTICOS TUDO ACABOU FICANDO NO ESQUECIMENTO, INCLUSIVE AS VIÚVAS E OS INVÁLIDOS QUE NEM RECEBERAM PENSÃO DO ESTADO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O DECRETO IMPERIAL DE 7 DE JANEIRO DE 1865 PROMETEU AOS VOLUNTÁRIOS DA PÁTRIA 300$ (CONTOS DE REIS) E ALGUMAS BRAÇAS DE TERRA, MAS NÃO CUMPRIU NEM UMA COISA NEM OUTRA, ALÉM DE NÃO PAGAR OS SOLDOS ATRASADOS RELATIVOS A CINCO ANOS DE CAMPANHA?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE ENFRENTASTES OS REPUBLICANOS QUE QUERIAM DESTRONAR D. PEDRO II?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O MARECHAL HERMES DA FONSECA, FUTURO PRESIDENTE DO BRASIL EM 1910, FOI TEU COMANDANTE-GERAL ENTRE 1889 E 1904 E CRIOU A CAIXA BENEFICENTE DA BRIGADA POLICIAL?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O MARECHAL DEODORO CONFIOU EM TI PARA ENFRENTAR AS TROPAS REVOLTOSAS DA MARINHA NA PRIMEIRA REVOLTA DA ARMADA?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE O MARECHAL FLORIANO CONFIOU MAIS AINDA EM TI PARA ENFRENTAR A SEGUNDA REVOLTA DA ARMADA CONTRA OS ALMIRANTES EDUARDO WANDENKOLK E CUSTÓDIO DE MELLO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE POLICARPO QUARESMA, MAJOR DA GUARDA NACIONAL REPUBLICANA E PERSONAGEM DO LIVRO “O TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA”, OBRA IMORTAL DO ESCRITOR LIMA BARRETO, ESTE QUE OUSOU SONHAR COM UM BRASIL MELHOR, MOTIVO PELO QUAL FOI INTERNADO EM UMA COLÔNIA PSIQUIÁTRICA E DEPOIS COVARDEMENTE EXECUTADO?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE DO BRASIL COLÔNIA PASSASTES AO BRASIL REINO UNIDO A PORTUGAL E ALGARVES, AO IMPÉRIOO DO BRASIL E AO BRASIL REPÚBLICA, SEMPRE DANDO O SANGUE DOS TEUS SOLDADOS EM DEEFESA DA SOCIEDADE BRASILEIRA?
ENTÃO FOI PARA ISTO QUE FOSTES A ÚNICA INSTITUIÇÃO CITADA EM TODAS AS CONSTITUIÇÕES DO PAÍS?
ENTÃO FOI PARA ISTO?...
PARA VER O TEU SAGRADO QUARTEL-GENERAL, MORADA ESPIRITUAL DOS TEUS SERVIDORES VIVOS OU MORTOS DESDE O SÉCULO 18 ATÉ OS DIAS DE HOJE, VIRAR PÓ JAZENDO NA RUA FRIA DOS BARBONOS SACRIFICADO PELA SANHA ICONOCLASTA DOS TEUS INIMIGOS?
ENTÃO FOI PARA ISTO?...
PARA VER TUA HISTÓRIA E TRADIÇÃO JOGADAS NA LAMA, DESONRADA, DESRESPEITADA, HUMILHADA E ACHINCALHADA?
ENTÃO FOI PARA ISTO?...
PARA ASSISITIR A UMA DAS MAIS TRADICIONAIS INSTITUIÇÕES PERMANENTES DA REPÚBLICA VERGAR A SUA ESPINHA DORSAL E VER ABALADA A DISCIPLINA E A HIERARQUIA?
ENTÃO FOI PARA ISSO?...

(PAULO FONTES TENENTE-CORONEL PMERJ RR)